Brincando com nossa Ancestralidade Indígena!

Read this post in English

Na Brincada do Brincar, no dia 12 de setembro de 2020, de 44 a 35 participantes: bebês, crianças, adolescentes e adultos, brasileiros e estrangeiros (EUA e México), foram recebidos ao som da música Nhanderú Toexá, interpretada pelo Grupo Nhe’ẽ Ambá, em que se canta a religiosidade do povo Guarani. Cada participante brincou com o corpo para se conectar à melodia, em um convite inicial para se conectar à Pachamama. Em seguida, foi realizado um convite a uma rifa ao público para arrecadar fundos para a sobrevivência da Aldeia Tavaí. Como parte da introdução, a poetisa e participante do grupo Digtmed, Bárbara Manja, brincou com o tema da mãe natureza recitando seu poema em formato de vídeo apresentado a todos com acesso em: here.

Na sequência, Kuaray (o líder indígena) e seus amigos da aldeia Tava’í chegaram para brincar com todos, cantando uma música própria. Em um aperto de mão virtual, os participantes brincaram com seus corpos ao som de uma música dedicada às crianças guaranis. A partir daí, houve tempo para brincar com a língua guarani e tentar pronunciar novos sons, novas pronúncias e entonações para cumprimentar os amigos: Djavy Djú (bom dia), Nhande ka’arundju (boa tarde), Nhané Pytun Djú (boa noite) )! Kuaray então convidou todos para brincar e se conectar com seu deus. No Guarani, seu deus é o Tupã e sua ligação com Tupã se dá por meio de um cachimbo, que é aceso para pedir proteção. Kuaray também compartilhou a importância do chocalho, instrumento sagrado que emite o som da cobra, que afugenta o espírito atormentador.

Após observar esses objetos de sua aldeia, os participantes foram convidados a procurar objetos indígenas em suas próprias casas.

Em trinta segundos, as janelinhas da tela se encheram de objetos que cada participante usaria para descrever e inventar uma lenda. Antes de começar, os participantes discutiram o que é uma lenda. Em seguida, eles se dividiram em salas de breakout de 6 a 7 pessoas e, usando a ferramenta de improvisação “Sim e”, criaram e apresentaram suas lendas com seus objetos.

Para encerrar o encontro, na tradição Guarani, todos levaram alguns frutos ou sementes para a Consagração. Kuaray explicou a importância desta consagração e pediu que as pessoas refletissem sobre o ciclo de crescimento alimentar e ficassem gratas por isso durante esta cerimônia. Para encerrar o encontro, houve uma rápida apresentação de nossas Brincadas e da Global Play Brigade.

Post originally on our October’s newsletter.

1 thought on “Brincando com nossa Ancestralidade Indígena!”

  1. Pingback: Live Your Indigenous Ancestry - Global Play Brigade

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *